19.6.14

Opinião: Jane Eyre

Vou ser sincera, quando peguei neste livro estava à espera de desistir dele ao fim de 30 páginas, por isso estou muito orgulhosa de poder dizer que finalemnete li um clássico da literatura e que gostei imenso.


Título: Jane Eyre
Autor(a): Charlotte Brontë

Como sabem, nunca tinha lido um clássico antes. Quando comecei a gostar de ler sempre achei que clássicos fosse algo que me aborreceria, por a acção se passar no passado, num tempo antigo do qual nada conhecia e achava que não queria conhecer, ou por ser difícil de ler devido à linguagem.

Quis ler este livro porque uma amiga da faculdade, que é fã de clássicos, disse tantas vezes que eu o ia adorar, que me deixou mesmo entusiasmada para o ler. (Não adoram estas pessoas?!)
Como ela já andava a insistir há muito tempo, quando vi esta edição a 5€ na feira do livro não resisti e comecei logo a lê-lo dois dias depois.

Eu não sabia nada sobre a história. Nunca tinha visto o filme e só conhecia o livro pelo nome e pela autora. Honestamente, ainda bem que comecei a lê-lo sem saber nada nem grandes expectativas de vir a gostar.

Sendo um clássico, acho que não preciso de dizer quão bom este livro é, mas não esperava que a leitura do mesmo fosse tão boa para mim. 
Não quero revelar muito sobre a obra porque acho que o facto de o ter começado a ler sem saber bem o que me esperava, me fez gostar ainda mais do livro.


Jane Eyre não é só uma história de amor, mas também uma história de vida. Ao longo da obra seguimos a história de Jane desde a infância até à sua vida adulta.
Jane não teve uma vida fácil mas nunca deixou de fazer o que acreditava ser o mais correcto, o que me fez gostar imenso dela. Jane é uma personagem teimosa, com uma personalidade muito forte, determinada, apesar de ter os seus momentos de fragilidade, o que me fez identificar muito com ela.

A sua personalidade é o que torna a história tão maravilhosa e tão cativante, porque embora seja uma pessoa de ideias fortes, não deixa de se preocupar com os outros, apesar da vida difícil que teve.
Edward Rochester é um personagem que aprendemos a gostar ao longo do livro. Se no inicio não me cativou muito, no final estava a torcer por ele e passei a adorá-lo. 

A história de amor entre Edward e Jane é linda e sempre que penso nela ficou com um sorriso parvo na cara.
Durante a obra fui surpreendida do inicio ao fim, apesar de algumas coisas ter adivinhado antes da autora as revelar.

Achei também muito interessante ver uma representação da Inglaterra do século XIX e das actividades que faziam, como teatro de charadas, por exemplo.

Acho que um livro escrito há dois séculos atrás, que nos consegue agarrar do inicio ao fim, só pode mesmo ser considerado um clássico. 
Estou muito feliz por este ter sido o meu primeiro clássico, porque me fez ter muita curiosidade em ler outros, mas deixou, certamente, as expectativas muito altas para os que ler a seguir.

Não há nada que possa dizer sobre este livro que lhe faça justiça, só mesmo que o recomendo a todos, mesmo para quem não lê clássicos ou acha que se aborreceria se tentasse ler um. Eu era da mesma opinião e, mesmo tendo ainda medo de muitos clássicos que quero ler eventualmente, acho que este é uma óptima escolha para começar. 


Admito que o seu tamanho é um pouco intimidante, mas a história flui com naturalidade e a linguagem é surpreendentemente mais fácil do que esperava, o que nos faz querer ler sem nos aborrecermos.
Mesmo assim, quero muito voltar a lê-lo porque acho que não absorvi tudo o que a autora queria transmitir e porque, apesar de eu não reler muitos livros, acho que este é um que merece.

Já vi a adaptação cinematográfica mais recente, de 2011, e, apesar de metade do livro não aparecer, como já estava à espera, não me desiludiu tanto assim e até gostei da escolha dos actores. Quero ver também a mini-série da BBC e descobri uma adaptação para os tempos modernos no youtube, ao estilo do The Lizzie Bennet Diaries, The Autobiography of Jane Eyre que, apesar de não ser tão boa como a primeira, estou a gostar de ver e de comparar com o livro. Agora, mais que nunca, quero comprar a edição da Penguin pela qual estou apaixonada desde que a vi.

Concluindo, que a opinião já vai longa, recomendo este livro a todos, mesmo quem não lê/ainda não começou a ler clássicos porque, apesar da sua dimensão e de se passar numa época tão afastada da nossa, não é aborrecido e é uma história tão bonita que merece ser lida por todos, pelo menos uma vez na vida.

8 comentários:

  1. Não sei porque não lês mais clássicos, eu adoro! Não se limitam apenas a um género e a linguagem é tão arrebatadora que fico arrepiada por vezes. Agora que gostaste deste tens que ler mais alguém, talvez Orgulho e Preconceito da Jane Austen.

    ResponderEliminar
  2. Sinceramente nem eu sei porquê, mas sei que a partir de agora vou começar a ler muitos mais. Acho que sempre achei que me aborreceria ao ler, o que é parvo porque estava a julgar algo sem nunca ter experimentado.
    Também estava a pensar em ler esse, se bem que já conheço a história e já vi o filme imensas vezes.

    ResponderEliminar
  3. A tua edição é linda, apaixonei-me! Tenho mesmo que ler esse livro. Já li dois clássicos e fiquei com muita vontade de ler este.
    Beijinhos!
    *Mistery

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada!
      Tens mesmo, adorei *.*
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Tenho de ler! ^^
    De vez em quando sabe bem um clássico! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha lido nenhum clássico, mas depois de ler este, posso concordar contigo :)
      Tens mesmo!

      Eliminar
  5. Um dos meus clássicos favoritos é o Orgulho e Preconceito, livro que te recomendo muito.. :D
    E fiquei curiosa com este..Tenho que ver se o leio.. :D
    beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também quero muito ler esse!
      Eu adorei, vale muito a pena :)
      Beijinhos

      Eliminar